Espalhou, e deu aos pobres: Dízimos ao Senhor


Um dos princípios mais interessantes e negligenciados a respeito de dízimo é exatamente o amor e serviço ao próximo. Hoje em dia todos parecem estar por ai discutindo matemáticas, estátisticas e porcentagens, esquecendo-se do simples amor ao próximo. Parecem estar apenas preocupados no "pode ou não pode", "é da lei ou não", mas se esqueceram de simplesmente amar de verdade e por isso não conseguem compreender o princípio maior que rege a escritura. Veja o que está escrito no livro de provérbios:

Ao Senhor empresta o que se compadece do pobre, ele lhe pagará o seu benefício. Provérbios 19:17

Quando nós vemos a igreja dos apóstolos recomendando a Paulo a respeito do seu ministério, houve uma recomendação severa feita pelos demais apóstolos e Pedro. Eles disseram a Paulo "lembre-se dos pobres". Por que eles disseram isso? Na verdade é porque os pobres estão sempre esquecidos diante dos homens, você ou eu, facilmente esquecemos do pobre (enquanto muitas vezes honramos o rico), porém perante o Senhor, o pobre goza de bom lugar, porque para Deus não há acepção de pessoas. O Senhor Jesus Cristo disse que quando fizésemos uma festa deveríamos chamar os pobres, quando houvesse um banquete. Deveríamos proceder assim pois eles não tem com o que nos pagar, entretanto, Nosso Pai Celestial, certamente nos dará a recompensa.

Quando eu leio um trecho do testemunho do irmão Richard, lembro-me do momento em que os prisioneiros cristãos haviam decidido que mesmo presos eles continuariam a dar dízimos ao Senhor. Eles assim procediam naquele tempo, a cada dez semanas (ou dias não lembro), eles separavam uma porção da sua comida e a entregavam ao preso que estava mais fraco entre eles como uma oferta ao Senhor. Eles recebiam apenas um pouco de sopa feito com água suja e pouco pão para comer, as vezes uma única fatia por semana. Mesmo assim, eles transbordaram e se tornaram ricos em generosidade naquela prisão.

Este é o princípio correto que encontramos nas escrituras, veja como Paulo cita um Salmo quando fala a este respeito:

Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre. 2 Coríntios 9:9

Quando os evangelistas vem na televisão pedir dinheiro hoje em dia, eles leem o texto de 2 Coríntios, o famoso texto das sementes, "plante a sua semente e colha o seu milagre", só que eles pulam este versículo 9, que diz claramente DEU AOS POBRES. Mas hoje a igreja está alimentando aqueles que não precisam de alimento. Está engordando pastores e ovelhas carnais, e está literalmente deixando as ovelhas do Senhor morrerem de fome (material e espiritualmente). Mas o Senhor mesmo recolherá cada uma das suas próprias ovelhas, e as arrancará das mãos dos pastores falsos, e as levará a um bom pasto em que possam se alimentar sem espanto. A perdida Ele tornará a trazer, a desgarrada, e a quebrada Ele mesmo a ligará, aquela que está enferma, o Senhor visitará, e as apascentará em seu Monte Santo, e ali não haverá quem as espante.

O que oprime ao pobre para se engrandecer a si mesmo, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá. Provérbios 22:16

Os fiéis hoje em dia tem dado muito dinheiro para igrejas ricas, e pastores, ricos, gente que não precisa. De acordo com a palavra de Deus não devemos dar para quem já tem, pois isso nos trará pobreza. Nós sabemos muito bem de qual pobreza o Senhor está falando, ora, veja a igreja de Laodicéia em apocalipse. Esta igreja era rica materialmente, mas era pobre da graça e da virtude de Deus. Ela nem mesmo sabia que havia se tornado desgraçada, miserável, pobre, cega e nua. Mas o Senhor elegeu desde a fundação do mundo um povo pobre (no espírito) para que seja rico da sua graça e misericórdia. Quando as pessoas hoje estão sustentando o luxo desmedido de ministérios carnais, então ai temos a explicação do porque elas estão empobrecendo em sua comunhão com Deus, perdendo a revelação da palavra, a autoridade do Espírito Santo em suas vidas.

Quem sustenta e financia a apostasia da igreja é a própria igreja.

Se tem um princípio que aprendemos portanto não é qual seja a porcentagem obrigatória que alguém tem que dar do seu salário a Deus. Sério mesmo, Deus não precisa de nosso dinheiro. Mas o que aprendemos é a lembrar-se do pobre, e transbordar em generosidade. Nas escrituras assim como na vida, muitas vezes o mais pobre se torna mais generoso. Eu nunca me esqueço em momentos em que saimos no inverno para dar cobertores nas ruas e levar a palavra, muitos moradores de rua, que até então estavam cobertos só com papelão, ou pouca roupa, eles recebem dois cobertores as vezes por causa do forte frio, e eu já vi eles dividindo entre si, cobertor, comida e roupa. Não estou dizendo que eles sejam perfeitos, ou santos, e que não hajam brigas entre eles, mas é impressionante encontrar as vezes mais cristianismo nestes homens jogados ao relento do que em muitas reuniões cristãs hoje em dia.

Na sua pobreza eles se tornaram ricos em generosidade, e a igreja precisa voltar a cumprir este princípio. Não se trata de sustentar vagabundos, nem de enriquecer a pastores, mas de amar e ajudar o nosso próximo, se lembrar dos necessitados. Quanto aos pastores que não cumprem esta ordenança, é uma vergonha para vocês, pois vocês estão roubando o sustento da casa de Deus que deveria ir para os pobres para usá-lo para construir o seu próprio reino. Vocês acham que matando as almas das pessoas vocês irão conservar a alma de vocês? Até quando vocês vão roubar a Deus, ó pastores? Deem a Deus o que é de Deus!

A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tiago 1:27

Deus abençoe a todos

Arrepende-te Brasil
Share on Google Plus

Sobre o site ArrependeteBrasil

Arrepende-te Brasil: Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, levar um povo a consciência e atitude de preparação individual para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.