Frank Weston Sandford - Um terrível e mortal falso Elias


Vamos conhecer a história de Frank Weston Sandford? 1862-1948

— 6ª postagem

Não é de hoje que tenho falado que já muitos personagens surgiram na história da igreja afirmando serem algum tipo de restaurador espiritual especial da parte de Deus para o final dos tempos. Muitos apareceram alegando serem Elias, o Profeta prometido em Malaquias 4, e arrastaram multidões. Já falei um pouco de Montano, no século II, escrevi um pequeno resumo sobre Willian Branham, de David Owuor, mas hoje eu quero falar sobre Frank Weston Sandford, um outro Elias da história.

O reverendo Sandford muito provavelmente foi tremendamente influenciado por John Alexander Dowie, de Chicago, o qual foi um homem influente em alguns meios cristãos e que também clamava ser Elias. Algo que observaremos é a ligação de todos estes falsos Elias com o movimento pentecostal o que constitui um grave sinal de alerta para todos os pentecostais sérios que há hoje em dia. Parece que de algum modo este grupo é mais sucetível a este tipo de engano, e se posso fazer uma crítica aos pentecostais aqui, justamente pela sua facilidade em crer até demais, e crer até mesmo em qualquer absurdo. A entrega intensa a uma busca espiritual fervorosa proposta pelo movimento pentecostal se não for bem contra-balanceada com um equilibrio bastante bíblico e racional, iluminado pelo Espírito Santo pode levar a erros históricos e desastrosos.

John Alexander Dowie (também auto-proclamado Elias e com ministério de milagres) pregava que que todos os dons e poderes que Cristo deu aos seus apóstolos seriam restaurados a igreja antes da sua segunda vinda. Ou seja, viveríamos uma dispensação de "poder" e "sinais". Pelo que parece havia um senso pairando sobre a igreja da América no século 19 de que a volta de Cristo era iminente. Os movimentos seguidores de Charles Tazel Russel (marcou a data da volta de Jesus para 1874 e depois 1914) e de Miller (marcou a data da volta de Jesus para 1843) certamente contribuíram para espalhar tal "alvoroço". Você vê o poder que o desespero causado por uma notícia de fim do mundo pode causar no coração das pessoas. A verdade é que poucos são os cristãos que tem a sua salvação ancorada na sala do trono de Deus no céu, e que tem a sua segurança em Cristo, e para os quais a volta do Senhor é um desejo ardente. Para os tais uma notícia de fim do mundo e volta de Cristo causará desespero e pânico.

No dia assinalado para a volta de Jesus, em que Miller havia profetizado pelos seus estudos bíblicos e cálculos proféticos muitos dos seus seguidores se refugiaram em lugares altos, se desfizeram de suas propriedades, se despediram das suas famílias, e foram para os altos dos telhados e montanhas esperando por serem salvos de um mundo que estava prestes a acabar, e então passou o dia dado por Miller e nada aconteceu. Alguns podem pensar que após isso Miller perdeu todos os seus seguidores, mas não foi bem assim, muitos continuaram firmes e fortes apoiando o seu líder.

Já o reverendo John Alexander Dowie, clamava ter poder de cura e também possuir a plenitude de todos os dons apostólicos, e é de se pensar que uma pessoa como Sandford, que não tinha lá muita base bíblica e pelo visto gostava de coisas grandes, de poder, e de liderar, aderisse e fosse influenciado pelos ensinos baseados em sinais, prodígios, maravilhas e "poder" de Deus. Sandford presenciou pregações de Dowie e aceitou seus poderes miraculosos conforme uma citação de um jornal seu entitulado "línguas de fogo" em março de 1897:

"Dr. Dowie de Chicago orou por uns 70.000 enfermos por ano, e milhares dos mais surpreendentes e remarcáveis milagres aconteceram!"

Impressionado que Sandford ficou pelos milagres de Dowie é razoável supor que começou a imitá-lo, desenvolver os seus ensinos, e até mesmo ir além, pensando de certa forma que seu ministério seria uma espécie de "segunda chuva" ou "derramar mais intenso" do que o que foi o de Dowie. A sua convicção era de que o fim do mundo estava próximo, e que ele havia vindo no espírito de Elias. Assim que aconteceu o massacre de Jonestown em 1978 jornais da época traçaram um paralelo entre Jim Jones e a comunidade de Sandford. Os seus seguidores declaravam que haviam encontrado o caminho da salvação, e que o fim do mundo estava próximo, e somente os que estivessem com eles seriam salvos. Muitos venderam propriedades e abandonaram tudo para seguir Sandford e sua comunidade que se chamaa Siloh.

O caso Sandford virou uma investigação estatal quando denúncias de abusos e a morte de alguns membros vieram a tona. Uma das acusações fôra de que um garoto membro do grupo houvera morrido por que Sandford o proibiu de tomar medicamentos. Outros relatavam que eles só comiam uma vez por dia, e que muita doença e desnutrição estavam acabando com os discípulos. A investigação do estado concluiu que Sandford estava "dominando o seu povo através da imposição do medo" e ele foi declarado "insano". Ele chegou a ser sentenciado e preso em outra ocasião, veja a história do barco Coronet!

Discussões surgiram dentro do seu grupo, eles eram submetidos a jejuns constantes, e pouca alimentação, e alguns questionaram Sandford. Em um dos momentos ele tomou alguns dos seus mais fiéis discipulos e saiu de cena, tomou um barco chamado Coronet e foi fazer uma viagem de evangelização pelo mundo em meio a um destes momentos de discussão no grupo. Só que... eles não levaram bíblias, ou alimentos, ou medicamentos, eles apenas iriam passar pelo oceano, dando a volta ao mundo e proclamando que aquelas nações eram do Senhor Jesus. Iriam fazer alguns "decretos proféticos" lá do meio do mar mesmo. Ele não levou provisão suficiente para a viagem, a qual disse ter sido ordenada por Deus, e durante ela parte a tripulação morreu de fome e doença enquanto a outra parte mal conseguia ficar de pé. Quando finalmente aquele navio todo debilitado chegou e atracou em Portland foi colocado de quarentena imediatamente pela vigilância sanitária, a tripulação estava magra e doente, com vômitos e diarréia, alguns corpos já havia sido despejados no mar, isso deixou todos surpresos, mas a maior surpresa foi quando eles encontraram uma cabine do navio e um homem estava lá, bem abastecido, tudo limpo, ele bem nutrido, totalmente diferente dos demais, este homem era Sandford, o qual era por eles reverenciado como Elias, o profeta!

Seu clamor por ter um chamado especial, um poder extraordinário, por ser um restaurador do verdadeiro batismo, e então pouco a pouco ir ganhando a confiança e o coração das pessoas, suas mentes, e também suas propriedades é uma história que se repete de tempos em tempos. Seu clamor de restauração de dons apóstolicos também enfatizou o dom de línguas estranhas, isso impactou Charles Fox Parham, considerado um dos pais do pentecostalismo moderno, o qual também se impressionou muito com Sandford e até mesmo copiou alguns de seus métodos, mais tarde vindo a criticá-lo apenas pelo exclusivismo que atribuia a si mesmo e não exatamente por todas estas outras coisas que estamos aqui falando. Sandford alegava que estavam vivendo uma espécie de novo pentecostes, falava muito forte contra o denominacionalismo, que foi também outra marca forte das pregações de Willian Branham (um outro "Elias" de 1940 mais ou menos).

Assim como o Reverendo Jonh Alexander Dowie, Sandford também proibiu seus discípulos de usarem medicamentos, pois um dos pilares muito fortes da sua pregação de "restauração" era a restauração do dom de cura, o qual o mesmo alegava possuir. Houve um alegado caso de ressureição, Olive Mills, o que foi tido como selo do seu apostolado, porém quando sua irmã Annie perdeu seu filhinho de um ano Sandford tentou reviver o bebe sem sucesso. Eles levaram então o corpinho da criança para uma torre fria onde oraram por 60 dias para que a criança ressuscitasse, e ela não ressucitou. Isso tentou ser mantido em segredo entre os membros, a falha da oração de Sandford, até mesmo porque isso jogou em descrédito também o caso de Olive Mills, de que o garoto talvez não houvesse realmente morrido mas sim tivesse simplesmente desacordado e "voltado a vida" de forma natural.

O ensino de Frand Weston Sandford dava conta de que a unção de cura seria tão poderosa no final dos tempos, antes da volta de Jesus, que literalmente todos seriam curados, os milagres seriam intensificados, e isso estaria aberto e disponível para todos... bom... todos que vivessem uma vida de santidade... bom... todos que vivessem uma vida de santidade de acordo com os padrões ditados por Sandford! Assim era muito fácil quando ele orava por alguém e esta pessoa não era curada então obviamente aquela pessoa era vista como alguém em falha diante de Deus, pois Sandford além de ser obedecido cegamente, estava acima de qualquer suspeita para a maioria dos discípulos!

Foi alegado que uma voz foi ouvida dizendo "o manto de Elias caiu sobre você", um pouco mais para frente a voz disse "lave os meus cordeiros", e mais para frente um pouco "esteja pronto para o amanhã". Era comum Frank alegar ouvir vozes, como fosse a voz de Deus, e por isso exigia obediência incondicional a tudo que Deus lhe falasse. Ele foi também classificado como um megalomaníaco. Ele chegou ao ponto de declarar-se como Elias, Davi e Melquisedeque. Se você fosse ler a confissão de fé do seu grupo ela seria parecida com a de muitas das nossas igrejas, porém ali eles se auto-declarava como sendo uma espécie de ressurgimento de três profetas bíblicos ao mesmo tempo, Elias, David e Melquisedeque.

Ah, duvidar dele ou desobedecê-lo, era o mesmo que blasfemar do Espírito Santo, isso acho que não preciso nem dizer não é mesmo? Infundir medo e terror através de tais ameaças foi especialidade de inquisidores e falsos profetas em toda a história da igreja!

Bom, eu acho que há muito mais o que falar sobre este personagem, mas hoje me detenho por aqui!

"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito." Mateus 24:24,25
Share on Google Plus

Sobre o site ArrependeteBrasil

Arrepende-te Brasil: Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, levar um povo a consciência e atitude de preparação individual para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.