Mulher cristã vai para o inferno se cortar o cabelo?


"Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite." Lucas 16:27-31

Vivemos dias trabalhosos, graças a Deus! Num artigo anterior eu deixei uma pequena mensagem explicando o porque eu não creio em arrebatamentos de céu e inferno. Lendo as palavras acima vemos o Senhor dizendo que mesmo que alguém de lá voltasse para contar as pessoas tão pouco acreditariam, e também que já temos as escrituras. Em outras palavras entendo como o Senhor dizendo "olhem para as escrituras mais do que para experiências sobrenaturais, vocês já tem ali tudo que precisam". É verdade.

Mas há nos nossos dias uma grande disseminação de "arrebatamentos céu e inferno" no youtube, e eu vejo isso com bastante preocupação. Preocupação porque estes arrebatamentos são tomados sempre como provas inequívocas de que a doutrina do pregador está correta e é bíblica. Isso na minha opinião é um distração da palavra de Deus. Estes dias conheci um testemunho duma freira católica, e no seu arrebatamento ao inferno ela via lá Martinho Lutero. Foi como eu disse, tais arrebatamentos sempre vem apenas para apoiar as doutrinas particulares de determinada religião e que não encontrem claro amparo nas escrituras.

Uma destas doutrinas é de que Deus proibiu as mulheres cristãs de cortarem seus cabelos. Tudo bem, eu respeito minhas irmãs que não cortam. Não estou falando mal de vocês em nada, e muitas de vocês reconheço que são até mais cristãs do que eu próprio. Então não estou escrevendo para criticar vocês por fazerem isso, mas apenas para dizer que esta doutrina não tem apoio nenhum nas escrituras. Se o fazem podem continuar fazendo porém não podem jamais impor aos demais irmãos que tal doutrina é representante da pureza do evangelho ou requisito para salvação, como algumas de vocês realmente fazem, guardam tais preceitos mas não os impõe aos demais.

No antigo testamento

No antigo testamento nós tinhamos o voto de Nazireu, que era relacionado a deixar o cabelo crescer, tanto para homens quanto para mulheres. O ensino a respeito do voto deixa claro que a pessoa não deveria cortar o seus cabelos "passar navalha sobre ele" enquanto o voto durasse, mas depois ela poderia fazer isso, fosse homem ou fosse mulher. Bom, fica claro aqui que a mulher cortava o cabelo, senão o voto de Nazireu não serviria para mulheres.

"Todos os dias do voto do seu nazireado sobre a sua cabeça não passará navalha; até que se cumpram os dias, que se separou ao Senhor, santo será, deixando crescer livremente o cabelo da sua cabeça." Números 6:5

Ao fim do nazireado o nazireu rapava a cabeça, fosse homem ou fosse mulher.

No novo testamento

O único texto que falaria a este respeito é 1 Coríntios 11, basta ler o texto com atenção e em várias traduções bíblicas para compreender que Paulo jamais falou ali sobre a proibição das mulheres cortarem o cabelo segundo as escrituras. Primeiro que isso não encontra respaldo no antigo testamento, segundo que o próprio texto não fala isso de modo algum. A questão toda ali é que aquela cidade era um lugar de prostituição cultual, mulheres raspavam suas cabeças e serviam uma tal "deusa do amor" naquela cidade e o culto a tal deusa era um culto de prostituição, literalmente. As mulheres cristãs, para não serem confundidas com as prostitutas cultuais da "deusa do amor" usavam um véu ou deixavam seus cabelos crescerem, mas não é que não cortavam ou aparavam as pontas, elas apenas deixavam o cabelo maior.

Hoje em dia, no contexto cultural que nos encontramos, não há sentido algum nisso. Nas culturas antigas e em muitos lugares do mundo até hoje, por exemplo, era um escândalo a mulher mostrar os seus cabelos em público, e por isso muitas mulheres cobriam-se com um véu. Era um sinal de insubmissão ao seu marido, um sinal de rebelião, de que aquela mulher não tinha autoridade nenhuma acima dela, mas ela mesma mandava e desmandava no seu próprio nariz.

A "doutrina" no tempo

Quando surgiu a história de proibição de corte de cabelos? Eu realmente não sei, mas em 2000 anos de igreja eu não achei referência alguma a este respeito a não ser mais recentemente. Denominações como Assembléia de Deus, Congregação Cristã do Brasil, o próprio William Branham e a IPDA (ou pastores e irmãos saidos destas igrejas) são alguns dos que divulgaram tais ensinamento. Se tomarmos as fotos dos fundadores da própria AD, e suas esposas, veremos claramente elas de cabelos cortados. Também da Congregação Cristã do Brasil, veremos o fundador com um enorme bigode, e hoje por lá eles não recomendam os irmãos usarem barba e nem mesmo bigode. Ali ainda a explicação deles não é por causa do céu ou inferno, mas apenas porque eles tem o costume de beijar uns aos outros "ósculo santo" como forma de saudação, portanto, seria anti-higiênico se fossem barbados (isso na concepção deles).

Daniel Berg e sua esposa com cabelos curtos e sua filha com cabelos cortados, provando que os próprios fundadores da AD não pregavam a "doutrina".

Aqui nós temos a esposa de Gunnar Vingren, Frida Vingren, com cabelos curtos, provando novamente que a antiga AD não tinha tal "doutrina". Isso foi inventado posteriormente por alguém.

Aqui outra foto de Daniel Berg e irmãs da antiga AD, até as crianças estão com cabelos cortados se você prestar atenção.

Aqui temos Luis Franchescon, fundador da CCB, e sua esposa... sim... de cabelo cortado! Prova que nem os fundadores destas denominações pregavam tal "doutrina". Bom, o bigode de Franchescon também estaria fora do regulamento atual!

Pois bem, eu não consegui encontrar o lugar onde tal doutrina tenha começado, mas na própria AD nem sempre foi doutrina pelo que eu entendi, vindo a vigorar como tal se eu bem me lembro a partir de 1935 numa decisão realizada numa reunião. Não sei se a CCB copiou a AD, ou vice-versa, mas sua origem me parece remontar a 1910 e a movimentos unicistas pentecostais nos EUA. Sei que Branham pregava isso também, e a IPDA aqui no Brasil, do Davi Miranda, batia muito forte nesta questão. Isso faz com que muitos irmãos critiquem outros irmãos por não serem adeptos da "doutrina" como dizem. Há quem acuse de modernistas os que pregam como eu, que não é proibido a mulher cristã cortar o cabelo. Ou seja, tal doutrina causou e causa muita discórdia e divisões entre o povo de Deus! Se ela fosse realmente verdadeira isso significaria que em 2000 anos de igreja a maioria das mulheres foram ao inferno, pois cortavam os cabelos!

Quem nunca ouviu músicas como "o milagre do cabelo", que conta a história duma jovem que queria cortar os seus cabelos, mas depois Deus realiza um milagre através deles, como que mostrando para ela que os cabelos dela tinham virtude e por isso não deveriam ser cortados? Ou os constantes arrebatamentos ao céu e inferno que alguns pregam e sempre testificam do inferno segundo os usos e costumes daquelas denominações. Tem o testemunho do Adão de Campos por exemplo, viu no inferno os barbudos, por que? A bíblia proíbe o homem de ter barba? Jamais! Mas na denominação dele ter barba era considerado pecado de vaidade, então no inferno dele tem lá os barbudos. Tais testemunhos sempre vem rechados de sobrenatural, algo do tipo, que o irmão morreu e depois ressuscitou (e só Deus pode ressuscitar né?), ou todos no quarto do hospital foram curados, tudo isso para tentar autenticar a visão e suposta revelação.

Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; Colossenses 2:8

Ainda falarei mais deste assunto em outra oportunidade!
Share on Google Plus

Sobre o site ArrependeteBrasil

Arrepende-te Brasil: Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, levar um povo a consciência e atitude de preparação individual para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.