A agenda do Senhor era do céu ou da terra?


Quando Jesus veio Israel esperava um Messias que fosse satisfazer as suas questões políticas, financeiras e religiosas, mas Jesus veio com outra agenda, uma agenda celestial. Israel estava sob o domínio romano e o Senhor nunca combateu o império de César, nenhuma palavra contra ou até mesmo dando a entender que ele havia vindo transferir o poder político das mãos de Roma para Jerusalém. Eles não puderam entender o discurso do Senhor, nem mesmo a sua missão, os seus anseios eram um e o do Senhor era outro. Jesus prometeu libertar eles, mas eles não entenderam, Moisés não nos libertou do Egito? Somos livres, como dizes que vai nos libertar? Moisés libertou do Egito, mas Jesus iria libertar do pecado, e eles só queriam mesmo era "mandar em Roma", ter domínio político.

Jesus também não prometeu a eles nada no âmbito financeiro, prosperidade material aos seus seguidores, pelo contrário, prometeu morte e perseguições, e uma tal de "vida eterna" aos que perdessem a sua vida por aqui. Eles esperavam um Messias que garantisse sempre provisões a Israel e suprisse o povo em todas as suas necessidades. Mas Jesus não veio dar a este mundo aquilo que este mundo julga que precisa, aquilo que este mundo cuida que é sua necessidade. O Senhor não veio falar segundo o coração dos homens mas sim segundo o coração de Deus. A maior necessidade do homem é Deus e Jesus veio se dar a si mesmo para suprir esta carência que as pessoas não entendem que existe. O Senhor não veio falar do que queremos mas sim daquilo que precisávamos.

E em termos religiosos, o que será que o Senhor Jesus fez? Ele tentou tomar todas as nações e fazê-las seguidoras de Moisés? Tentou mostrar a todos que a religião dos israelitas era superior e eles eram um exemplo a ser seguido pelos demais povos? Pelo contrário, o Senhor em diversos momentos mostrou a eles como havia muitas pessoas fora do seu arraial que eram mais de coração aberto para Deus do que eles mesmos que se chamavam pelo nome de Deus. Jesus não tentou atrair as pessoas a uma religião particular, mas as atraiu a si mesmo, ele não puxou a sardinha para a brasa de nenhuma denominação religiosas existente na terra. Jesus não tomou partido nem de fariseus e nem de saduceus, ele não defendeu nem judeus e nem samaritanos, ele apenas se colocou pela verdade e deu a todos os homens oportunidade de arrependimento. Eles seguiam muitos preceitos religiosos mas estavam longe de amar como Jesus amou.

Como chamar ao arrependimento um povo que acha que já é o mais santo da face da terra?

A agenda de Jesus não foi fazer programas habitacionais e dar casas para todo mundo, ou programas geradores de emprego e dar trabalho para todo mundo. Jesus não veio clamando por questões de ordem terrena com as quais nós bem saberíamos lidar se fôssemos cheios do Espírito Santo. Jesus veio falar de uma realidade superior, para a qual a maioria anda cego, apenas vivendo a vida inteira como se tudo se resumisse apenas no aqui e no agora. Jesus veio dar e trazer um ponto de vista da eternidade de nossas almas, e que enquanto todos os homens vivem a sua vida apenas preocupados com vestir e alimentar o seu corpo físico as suas próprias almas morrem de fome e clamam por Deus. Ele veio abrir os nossos olhos para isso, há uma necessidade espiritual na humanidade, uma necessidade para a qual Ele mesmo é a resposta de Deus.

Hoje em dia eu digo sem medo de errar que muitas pessoas estão pregando um Jesus que ele mesmo não é. E assim como no passado os israelitas esperavam um Messias que fosse resolver todos os seus problemas na terra, assim hoje muitos cristãos estão pregando um Jesus que mais se parece com o tipo de Messias que os israelitas queriam e querem até hoje, um que vai resolver todas as nossas questões desta vida para nós, e não um que fala segundo a vontade de Deus para nós. O apelo do Senhor é muito mais muito mais alto, ao ponto que ele não faz sentido e até mesmo pode parecer cruel aos olhos dos homens naturais. Pode parecer loucura Jesus vir prometendo uma casa no céu para o cara que não tem uma casa na terra. O senso comum de bondade e justiça diria que bom é aquele que deu uma casa para o que não tem casa. E é assim que a pretexto de pequenas bondades e benefícios e de estarem ajudando as pessoas mais carentes verdadeiros oportunistas e aproveitadores tem se promovido e manipulado a humanidade para seus próprios interesses em nome de fazer alguma caridade para o próximo.

O Messias que os israelitas esperavam era um que lhes desse o mundo, mas Jesus veio e lhes prometeu o céu. Mesmo hoje as pessoas esperam neste mundo o surgimento de algum grande líder que lhes possa guiar e dar paz e segurança. Paz entre os homens, prosperidade material, todos vivendo em paz aqui na terra. E assim vão os votos e campanhas para presidentes, governadores, discursos, até mesmo em nome de Deus, prometendo o que Jesus não prometeu, anunciando um Messias com uma agenda muito diferente da agenda do Nosso Senhor Jesus. Um Messias com uma agenda política, agenda financeira, agenda religiosa, que não tem mais aquela mensagem para a alma do homem, de reconciliação com Deus, mas que apenas tenta desesperadamente satisfazer todas as necessidades temporais humanas mesmo que para isso tenha que sacrificar a primordial e maior de todas necessidade eterna da humanidade.

Jesus é tão bom e tão poderoso que ele poderia curar todos os enfermos exatamente agora, e também matar a fome de todos que estão com fome, e dar casas para todo mundo, e tudo mais que todos julgam que é a necessidade da humanidade. Mas por que ele não faz isso? Jesus tem que ter em vista um bem muito maior, sob o qual olhando deste ponto de vista, da muita paciência e sofrimento de Deus desde o princípio podemos entender que ele sabe o que está fazendo, e que não adiantaria nada aos homens ganharem este mundo inteiro, assim como trabalham por, trabalham para ganhar, vivem tudo para o aqui e agora, mas nada adiantaria se perdessem a sua alma. Jesus quer dar a tua alma de volta, reestabelecer o seu relacionamento com Deus, e eu sei que isso não parece melhor a primeira vista do que ter em suas mãos todos os reinos deste mundo e suas glórias e "estabelecer paz e justiça social para todos aqui nesta terra", mas esta é uma dura realidade do evangelho que o afasta de todas, digo todas, as ideologias políticas, religiosas e financeiras desta terra.

Se o plano de Jesus fosse político ele teria aceitado ser rei naqueles dias, teria criado um exército pessoal, enfim, teria agido e feito como todos os demais reis fazem. Mas ele veio de um reino que não é deste mundo, é um rei muito diferente, e assim como ele foi, que sejamos nós também. Preste atenção na conduta e vida do Senhor e veja se a igreja hoje não tem se perdido demais em meio a muitas questões que não tem toda a importância que tem quanto tem o enorme escândalo da cruz, que Jesus Cristo, o Filho do Deus Vivo morreu por nossos pecados para nos dar perdão e vida eterna, paz com Deus pela fé no seu nome! Jesus veio matar a fome do homem, a fome do homem por Deus! Felizes os que tem fome e sede da justiça dos céus, pois estes serão fartos!

Pense neste assunto.
Share on Google Plus

Sobre o site Altar de Arrependimento

Arrepende-te Brasil: Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, levar um povo a consciência e atitude de preparação individual para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.